quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Entrevista com o autor Franklin Santos

Oiii galerinha, hoje estou passando aqui para apresentar a entrevista com o autor Franklin Santos, autor do livro A inversão: Prelúdio (Clique aqui para ver a resenha). Vamos conferir?

Profissão escritor: Franklin fale um pouco sobre você.

Franklin: Eu não sou muito de falar sobre mim, mas, acho que para me conhecerem basta saber que eu sou um cara de vinte anos que trabalha com educação e ama ficção.

Profissão escritor: Quando você resolveu escrever e publicar?

Franklin: Devido ao meu gosto por ficção, por todas as maravilhosas histórias que li e assisti, eu pensava: "Será que eu consigo fazer uma história igual? " Comecei a imaginar as coisas, os protagonistas, a trama, etc. Quando fiz dezoito anos, num surto de inspiração, escrevi rapidamente a capenga primeira versão da minha história.

Profissão escritor: Quais foram as dificuldades encontradas?

Franklin: A principal dificuldade que eu encontrei foi a minha falta de experiencia na escrita. Mesmo assim, consegui terminar o livro. Quanto a publicação, eu tinha decidido fazer uma auto publicação e assim lancei meu livro pelo Clube de Autores.

Profissão escritor: Você teve apoio da sua família?

Franklin: Sim, eles ficaram bastante felizes. Alguns ficaram impressionados por eu ter escrito um livro (acho que a intenção deles era me elogiar, mas... ) Vários deles leram e gostaram.

Profissão escritor: Você trabalha apenas como escritor, ou tem outra profissão?

Franklin: Além de escritor, sou professor de inglês.

Profissão escritor: Conte um pouco sobre seu livro. De onde veio a ideia?

Franklin: Um dos elogios mais repetitivos que meu livro recebe é que ele é diferente do que já apareceu. E esse foi justamente o que eu pensei: Fazer algo diferente. Sem vampiros, sem lobisomens, sem ninfomaníacos e sem câncer. A ideia principal é a música. Como a música pode afetar um ser humano? E se houvesse um meio musical de acabar com o livre arbítrio das pessoas? Quem estaria seguro? Assim nasceu A Inversão: Prelúdio. O protagonista, eu o criei com a alma do Brasil. Brasileiros sempre tiveram a fama de serem criativos, e mais recentemente, ser piadista. Nicolas é os dois numa fusão bem profunda.

Profissão escritor: Já tem outro livro para ser publicado, ou escrito? Conte para a gente.

Franklin: Já sim. A sequencia Alegro, já está para sair em outubro. E também já desenvolvi um livro para o ano que vem, será sobre um vilão.

Profissão escritor: Tem algum escritor que seja sua inspiração?

Franklin: Eu posso citar com propriedade dois deles: Pedro Bandeira pela sua maneira simples e cativante de escrever, e Arthur Conan Doyle, com seu genial personagem Sherlock Holmes e suas tramas mirabolantes.

Profissão escritor: Tem algum personagem favorito? Nos fale um pouco sobre ele.

Franklin: Tenho dois. Um obviamente é Nicolas, o protagonista da minha história. Gosto dele porque possui muitas características minhas como o senso de humor. O outro personagem que eu mais gosto é o antagonista da minha história, Angelo. Gosto dele porque possui muitas características minhas (isso é assustador, eu sei), como  a sua imparcialidade. Angelo vai ganhar até uma saga Própria.

Profissão escritor: Qual conselho você dá a quem está começando a escrever?

Franklin: Escreva. Muitos candidatos a serem escritores que eu conheço tem um mesmo problema. Começam a escrever a todo momento, mas nunca terminam. Então meu conselho é: Escreva. Começou uma história, termine. Se teve uma ideia melhor, não comece outra história, adapte a ideia a ela. E todo santo dia, abra o word. Mesmo que não mude nada em seu texto, abra só para sua história saber que você ainda está vivo.

Então por hoje é isso pessoal. E então o que acharam? O Franklin não é demais? (palavras de uma fã -eu)

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Justa Causa na Amazon

Oiii galerinha. Estou dando uma passada rápida para informar que o meu livro já está a venda na sua versão digital no site da Amazon. Por apenas 4,99. Não é o máximo?

E quem quer a versão física pode comprar direto comigo :)


Aqui está o link para compra na Amazon (Clique aqui )



Então por hoje é só . Beijoooooos

domingo, 24 de agosto de 2014

Justa Causa -Gislaine Oliveira

Oiii galerinha, hoje eu vim trazer a resenha do meu livro :) Isso mesmo, para quem ainda não conhece e para quem já conhece conhecer um pouco mais. Não se preocupem, apesar do livro ser meu, serei o mais sincera possível. E deixarei aqui também o link do Skoob, onde tem várias resenhas que já saíram.  Então se você achar que eu não fui muito critica, pode conferir a resenha das meninas. Vamos lá?


Título: Justa Causa
Autor: Gislaine Oliveira
Número de páginas: 162
Sinopse: "Queria esquecer o Lucas, queria mesmo, mas não posso. Ainda acho que a gente merece uma segunda chance. O Diego seria realmente uma bela distração. Ele é lindo não é mesmo? Pena que seja tão arrogante. Quem ele pensa que é? Ele é um garoto isso sim. Se fosse homem, não ficava atormentando as próprias funcionárias."
Andréia continua apaixonada pelo ex, mesmo depois de quatro meses do rompimento. Quando ela vai trabalhar em uma grande empresa, se depara com o sedutor e lindo Diego. Mas ele tem quase o dobro da sua idade, dez vezes mais bilhões de reais e um mau humor de um senhor de oitenta anos. E ela está disposta a ficar longe dele para conseguir manter seu emprego.

Minha opinião: O livro é narrado pela Andréia, uma garota de dezoito anos, que vive correndo atrás do ex para reatar o namoro. Mas ele não está nada interessado em voltar com ela.

"-Déia por favor, o Lucas não está arrependido, se estivesse, já teria vindo falar com você. Faz quatro meses que vocês terminaram. -tentava me convencer Suzana.
-Mas os homens são todos meio devagar. Talvez ele ainda não saiba que está arrependido. "

A vida segue e ela precisa trabalhar. E logo no primeiro dia de trabalho, dá de cara com o lindo (sexy, gostoso, maravilhoso, perfeito, inesquecível) Diego, o chefe. E sobrinho do dono. O primeiro pensamento de Déia, é que esse cara lindo poderia ser uma distração enquanto ela tenta esquecer o ex, mas logo seus planos mudam. O Diego não é exatamente a pessoa mais bem humorada da face da Terra.

"-Não sabia que sobrinhos do dono batiam o cartão Diego. -falei para provocá-lo. Mas me arrependi na mesma hora.
Ele ficou muito sério e segurou meu queixo me obrigando a olhar para ele.
-Eles não batem. Mas o gerente sim. E é senhor Diego.
Ele foi embora e me deixou ali. Droga, pisei na bola com o chefe. "

Mas convenhamos que a Déia não é nada mole. Ela então desiste de chegar perto dele. Afinal o cara vive a ameaçando de demissão.

"-Senhor Diego, -ele corrigiu- e da próxima vez que quiser falar sobre demissão o RH fica na terceira porta a esquerda. "

"Credo. Toda vez que a gente se encontrava, eu tinha a sensação de que ficaria sem emprego. Era melhor ficar longe dele. "

Déia então recebe uma promoção. Passar a ser a secretária pessoal do senhor Multinacional. A primeira secretária. E isso quase custa o seu emprego. Mas em pouco tempo, os dois começam a se tornar amigos. E um clima começa a surgir por ali.

"-Você sempre tem condições não é mesmo, senhorita Rodriguez?
-Sempre. -respondi achando graça que ele tivesse aceitado a troca numa boa.
-Vou começar a impor as minhas condições também. -respondeu ele sério.
-E são muitas? -perguntei rindo.
-Você não imagina quantas. "

"Di. -Xinguei ele. -Você é um chato senhor multinacional. -me afastei cruzando os braços.
Ele veio até mim. Segurou meu queixo, e me olhando daquele jeito disse:
-Senhor multifuncional, eu diria. "


Apesar da sinopse e do nome, levar a crer que trata-se de um romance erótico, esse definitivamente não é o caso. Embora ele tenha uma cena mais caliente. ashuashua. Justa Causa está mais para uma comédia romântica.

A Déia é a garota comum, bonita, mas comum. Com as indecisões comuns de todas as mulheres. A quem a considere quase infantil. Não para mim, quero dizer, eu a acho muito engraçada e é impossível não rir com as besteiras que ela apronta. O Di é o cara lindo, rico, mas comum. Meio pé no saco no começo, mas logo, logo, ele se solta e você percebe que ele é só um garotão de barba.

Todos os seus personagens são comuns. Então afinal, o que eles tem de diferente? Exatamente isso. São personagens que podemos encontrar em cada esquina. A Déia poderia ser a sua melhor amiga, ou você mesmo. E o Di, ele poderia ser o seu marido mesmo, ou seu chefe.

Não encontramos nesta história, personagens com super poderes e nem personagens perfeitos. Todos eles vão cometer erros. Mas é incrível ver a mudança que ocorre em cada um deles. A Déia vira uma mulher e o Di, volta a sorrir.

A linguagem é muito fácil. Aliás, ele começa exatamente com a frase de Marcelo Carneiro da Cunha. " Mas saber a gramática é uma coisa e eu acho que é super importante. Contar histórias é outra. As vezes elas se juntam sem problemas, as vezes não. "

Book Trailer

"E o meu coração, partido em ruínas, se reconstruiu no seu olhar menina..." João Bosco e Vinícius

Skoob: Justa Causa
Clube de autores: Venda
Amazon: Venda

"Se o seu intuito é ler um romance com risos e muito amor, esse é o livro certo para você!" (Bruna -Um oceano de história)
" Risadas, desafios e lições sobre dinheiro é um ponto marcante nesta linda história. " (Simeia- Leitora assídua. )


Então é isso galera. Gostaram? 

Pessoal, agradeço a quem já votou e peço para que quem ainda não tenha votado, me ajudem. Esse livro está participando de um concurso e preciso de votos. Quem puder me ajudar, Clica aqui. É só dar nota, colocar o e-mail e confirmar. É rápido, fácil, grátis e ajuda essa escritora. :)

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Leitores Beta

Oiii Galerinha, hoje o dia é de dicas. Adoroooo!!! Bem, hoje eu vou falar de uma (ou duas, tres, voces que sabem) pessoa que é muito importante nessa luta que é escrever e publicar um livro. E é o leitor beta. Eu nem usava esse termo, usava primeiros leitores, mas achei esse termo interessante, então vamos usá-lo.

E o que seria o leitor beta? É o primeiro a ler a sua historia. Depois que voce já fez a Primeira revisão, está na hora de criar coragem e escolher o leitor beta. Aquele que conhecerá seu escrito em primeira mão e te ajudará a lapidar para se tornar em breve uma obra. Ele vai te ajudar a encontrar furos na história, erros de portugues, incoerencia, e fatalmente, te dizer se é uma boa historia ou não.

Baita resonsabilidade não é mesmo? Mas então como escolher alguém para fazer isso? A Gisa ajuda!!!!


  1. Escolha alguém de confiança: Seu original talvez não tenha sido registrado ainda (aliás, indico que você só registre depois de passar pelo seu primeiro leitor- o próximo post de dicas será sobre o registro da obra), então você precisa escolher alguém de confiança. Já pensou se alguém inventa de copiar a sua historia? Ou então revelar a todos do que se trata? É meu amigo, não vale o risco. Escolha alguém em quem você confie. Livro é como filho. E você não vai querer ajuda de uma pessoa que não seja confiável não e mesmo?
  2. Entenda de português: Aí está outra questão importante. Ele não precisa ser um gênio da gramática, mas é válido que ele tenha a mínima noção da nossa língua. Assim pode te ajudar a encontrar erros que possam ter escapado de você;
  3. Escolha um leitor: Escolha alguém que goste de ler. Até porque não faz sentido o contrário não é mesmo? Dessa forma, ele será mais crítico também, porque terá uma bagagem literária;
  4. Goste do gênero do seu livro: Gente, talvez aqui, há quem possa não concordar, mas eu explico. Se você faz um romance água com açúcar, não adianta escolher um leitor de terror. E sabe porque? Porque se você fez um romance assim, quer atingir o publico que curte um bom romance. Seu leitor beta deve fazer parte do seu público alvo. Ok, quando conseguimos agradar alguém que nem é do nosso público isso é mais legal ainda, mas escolher alguém que goste do seu gênero ainda e a melhor saída.
E o leitor beta deve ser sempre o mesmo? Não necessariamente. Porque tudo depende do gênero por exemplo.
Preciso pagar para ele? Há os revisores críticos e eles cobram. Algo em torno de 3,00 por página. Eu particularmente, nunca paguei, porque meus críticos são os meus leitores beta. Mas vale fazer um agrado. 

Outra dica importante, escute as criticas. Ninguém gosta de receber um feedback negativo do seu trabalho, mas não somos perfeitos. Talvez o leitor não tenha entendido alguma parte e você acha que aquilo está super claro. Talvez esteja para você, que escreveu, mas para o outro, esta muito confuso. Você não precisa aceitar tudo, mas escute com atenção e releia a questão. Talvez seja o caso de acrescentar cenas, tirar frases, diminuir parágrafos. 

E essa é a minha primeira leitora. É a minha irmã, que ama os romances assim como eu, é fera no português e a qual eu dedico todos os meus livros. Mas nem tudo são flores nesse mundo e nós já discutimos por causa de uma ideia que não batia. Tipo, ela achava que determinada coisa tinha de ser de determinada maneira e eu acreditava que não. Mas somos irmãs, então brigas é a coisa mais comum que pode acontecer. Ela também me ajuda no marketing, me ajuda nas minhas crises existenciais depois de escrever. (ok, vamos parar por aqui que isso já está virando declaração de amor).

(Ela é a de preto, caso alguém tenha dúvida).


Mas então é isso galera, depois das dicas (e da declaração de amor, em pleno blog), vou ficando por aqui. Espero que as dicas tenham ajudado e que você possa encontrar uma leitora crítica beta, tão boa quanto a minha.

E você? Quem é o seu leitor beta? Já foi convidado para ser o primeiro leitor de alguém? 


E como não posso esquecer, peço que quem ainda não votou, me ajude. Meu livro está participando de um concurso e preciso de votos. É rapidinho, fácil e gratuito. Clique aqui para ajudar

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Minhas parceiras

Oi pessoal. Hoje eu vim apresentar para voces as minhas companheiras.
Mas não são minhas parceiras de blog. São minhas parceiras de vida. Aquelas que já ganharam um espaço todo especial no meu coração.
Pra quem ainda não percebeu (dãããã) eu sou escritora. E tenho as minhas parceiras que me ajudam a divulgar o meu trabalho. Ter parceiros blogueiros é muito importante (um dia faço um post sobre isso). 
E como essas meninas são pessoas para lá de especial para mim, que dedicam um espaço no blog delas sempre que eu preciso, leem meus livros com todo o carinho, se dedicam fazendo resenhas, e são minhas amigas, hoje o post é para apresentar o blog delas.
São todos blogs maravilhosos (que eu escolhi a dedo) e meninas maravilhosas. Vale muito a pena conferir.

Blog da Simeia - Leitora assídua
A Si é uma grande parceirona e amiga. A gente conversa sobre livros, sobre filmes e tudo mais. O blog é incrível e trás sempre muitas novidades. Livros estrangeiros, nacionais, adultos, infantis. E é uma blogueira que está sempre disposta a ajudar.

Blog da Mirian- Mais um livro na estante
A Mirian eu conheci através da Si. Ela é uma blogueira incrível e que produz ótimas resenhas. Além de ser uma pessoa muito especial. E que também escreve. (Era segredo Mirian?). Parceirona demais. Adoro. 

Blog da Iris - Chuva e livros
A Irisvanda é uma menina bem novinha, mas com um blog e tanto. E também se tornou uma amiga. Somos amigas no face e volta e meia conversamos sobre as nossas próximas leituras. É uma blogueira que tem tudo pra crescer cada vez mais. 


Blog da Sofia - Fórmula do Amor
A Sofia, eu conheci através do blog mesmo. Vi uma resenha não muito positiva dela, de um gênero parecido com o do meu livro. E resolvi arriscar. (Tiro no pé. Mas eu queria uma opinião de alguém que não fosse fã do gênero. E assim ganhar uma resenha mais imparcial. )Entreguei o livro para ela, mas não é que deu certo? Ela acabou gostando e se tornou uma parceira. 

Blog da Bruna - Um oceano de histórias
O blog da Bru, eu conheci através da editora Novo Romance. Porque ela é parceira da editora. O blog dela é cheio de resenhas incríveis e muitos nacionais. Ela é uma grande blogueira literária.

Blog da Lidiane- Lidi Costa Makeup
O Blog da Lidi não é voltado para a literatura, mas é totalmente voltado para o público feminino. E como os meus livros são para esse público, nada mais justo não é mesmo? Uma amiga ela. E um amor.

Blog da Francine - My Queen Side
O blog da Fra, eu conheci através da blogsfera. A Fra é super atenciosa, e uma blogueira que incentiva muito a literatura nacional. Além de ser uma pessoa muito querida.



Então é isso pessoal!!! O que acharam? Voces já conheciam os blogs? 

Pessoal, lembrando que o meu livro está participando de um concurso e preciso de votos. Então quem ainda não votou, mas puder me ajudar, fico muito feliz. Basta Clicar aqui para ajudar essa escritora. É bem rapidinho, fácil e gratuito. Me ajudem galera!!!!

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Leituras anonimas

(Essa é a minha filha. Tal mãe , tal filha. Porque não basta ser gata, deve ter cultura. Ashuashua. Tingola)

Oiii Galerinha. Hoje o post é pra falar de uma coisa que vi um dia desses em um blog (não lembro qual, se alguém for dono ou conhecer o blog me avisa pra mim dar os créditos) que é sobre as leituras anonimas.
E o que é isso?
Bem todo mundo conhece Harry Potter, A culpa é das estrelas, Belo desastre, Dom Casmurro, enfim. Essas são leituras conhecidas. Quem ainda não leu, já ouviu falar. Leituras anonimas, seriam aquelas que são o oposto. Que quase ninguém conhece.
Eu nunca tinha pensado nisso, até começar a usar o blog. E quem acompanha, já deve ter percebido que a maior parte das minhas leituras são anonimas. Porque aqui só são resenhados livros nacionais; e infelizmente, a maioria está no anonimato. :( Mas isso vai mudar. Devagarinho. Heheheh.
Conhecer novos autores é ótimo. Sair um pouco dos modismos literários (em outro post falo mais sobre isso) e muito bom. É claro que você pode e deve (se você gosta) continuar lendo seus crepúsculos da vida. Mas conhecer novas obras é uma experiencia maravilhosa. A minha estante tem de tudo. Mas a maioria literatura anonima. E vou contar que é raro me decepcionar. E sabe porque? Porque não tem um milhão de gente me fazendo criar expectativas. Entendeu?
A literatura anonima, é aquela ótima para conhecer novos mundos. E não apenas as modas e clichês baratos espalhados pelas livrarias.
Então é isso pessoal. É por isso que aqui você vai encontrar livros e autores pouco conhecidos. São os anônimos do meu coração.
E você? Le literatura anonima, ou se rendeu totalmente aos grandes best seller?

Falando em best seller e literatura anonima, meu livro está participando de um concurso e preciso de votos. Quem puder me ajudar é rapidinho, basta Clicar aqui, é rápido, fácil e gratuito. E ajuda essa escritora aqui.

Abraços e beijos

domingo, 17 de agosto de 2014

Gaivota ferida - Isaura Viegas de Mattos

Oi pessoal. Hoje vim trazer mais uma resenha aqui no blog de uma amiga minha aqui da minha cidade que também é escritora. Para ver a resenha do outro livro dela, Basta clicar aqui.

Gaivota ferida não me prendeu tanto quanto em Os filhos da Rejeição. Talvez porque como eu conheço a escritora, achei o livro muito pessoal e isso me incomodou um pouco, mas a lição que o livro trás é linda.

Vamos conferir?

Título: Gaivota ferida
Autor: Isaura Viegas de Mattos
Páginas: 152
Edição: Independente
Facebook: Isaura Viegas de Mattos

Sinopse: A mescla da sensibilidade feminina com o amor permite-nos conhecer uma delicada história de uma mulher que luta para reconquistar o seu passado.
Ela divide toda a sua energia e fé de que sempre é possível buscar forças para tudo recomeçar.
A simbologia da gaivota ferida nos permite pensar e sentir que sempre há um lugar seguro onde buscar alento. Cada um tem o seu.
A escritora Isaura, de forma amena nos leva na senda do saber viver.
Conduz om maestria e prosa entremeando com poesia a história para que desfrutemos com raro prazer o voo de uma Gaivota Ferida.


Minha opinião: No começo do livro, já conhecemos a Luciana, uma mulher de idade avançada ( em torno de 60 anos) e que está cansada da vida. Ela já casou, se formou na faculdade, criou os filhos, teve netos, plantou uma árvore, escreveu um livro, enfim. Todas as coisas que uma pessoa poderia ter feito na vida. E ela não vê mais motivos para continuar na luta diária que é viver. O casamento esfriou, os filhos saíram de casa, ela se aposentou.
Então ela resolve "tirar férias" e viajar sozinha. Então resolve se aposentar da vida e se matar. Afogada, no mar. Mas algo a impede. Ela esbarra em um banhista (Rafael) e ele resolve ajudar a senhora.
Rafael é um jovem (não aparece a idade, mas deve ter seus 20 anos), lindo, educado e atencioso e que está ali a trabalho.
A partir daí, surge uma grande amizade entre os dois, que são os únicos personagens da história. Confesso que apesar da idade, gostaria que os dois tivessem ficado juntos. A amizade dos dois é linda e Rafael é um cara muito atencioso. Que ajuda Luciana a recuperar o gosto pela vida. Aos poucos Luciana vai contando a sua vida e a dor vai sumindo.
E isso é muito importante, pois essa amizade tem prazo e logo, Rafael voltará para a sua terra natal e deixará Luciana sozinha.
Um ponto positivo foi falar sobre a depressão. Nesse quesito eu me identifiquei, mas diga, que escritor nunca teve depressão? Rafael ajuda Luciana e acaba ajudando o leitor. Afinal, os problemas não são tão grandes como acreditamos. A capa é linda também.
Negativo, foi o fato de eu achar que o livro foi um grande desabafo, mas isso de certa forma deixa a história ainda mais verdadeira.

Estou com mais um livro dela aqui e estou curiosa (Recado na areia). E logo terá uma nova resenha.


Então por hoje é só pessoal. O que vocês acharam?





Pessoal, meu livro está participando de um concurso, mas preciso de votos. Quem puder me ajudar, Clica aqui, é rapidinho e ajuda essa escritora aqui. :)

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Minhas frases

Oi pessoal, hoje eu vim aqui pra trazer algo diferente.
Eu vi esse "projeto" lá no blog da Carol (A colecionadora de histórias) e trata-se de colocar uma imagem e uma frase de autoria da blogueira. Quem quiser conferir, como ficou lá no blog da Carol, dá uma passada lá que ficou muito legal.
Eu vou usar a ideia dela, por isso os créditos acima não é mesmo, mas vou usar as minhas frases (óbvio). Eu amoooo criar frases de efeito e eu já disse isso aqui no blog.
 Por isso, aqui vão algumas, espero que vocês gostem.


"A vida com você era um inferno. Mas eu odeio lembrar que era um inferno bom. "
"-A minha vida dá um livro.
-Amor, a minha dá uma biblioteca."

"A maioria de nós tenta ser diferente, mas a verdade, é que acaba ficando igual."
"O passado é uma coisa que a gente não mexe. O passado é uma coisa que a gente deixa guardadinho, exatamente do jeito que foi."

"Eu gosto de livro, porque livro não precisa de tomada, não cai sinal, não tem senha, não tem propaganda, não tem wi fi"
"O passado só parece tão bonito, porque não estamos mais lá"


Então é isso pessoal, espero que tenham gostado das minhas frases.
Beijoos

Ah pessoal, quem ainda não votou e puder me ajudar, meu livro está participando de um concurso. Conto com o apoio de todos vocês.  Clique aqui para ajudar

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Lançamentos Editora Nova Romance

Oi Galerinha. Logo, logo, lanço mais um livro e dessa vez é pela editora Novo Romance.

Clique aqui para conhecer mais essa editora





Bora lá conferir todos os lançamentos dessa editora?

 Título: A Virgem: Lídia Medeiros  

 Autor: Lídia Medeiros

Sinopse: Mary Brandon é londrina, reside em Paris e acaba de receber a notícia que foi aceita na universidade de Londres. Antes de viajar, ela deveria enviar exames d rotina, dentre eles, exames ginecológicos.
Foi ai que sua vida mudou completamente. Semana após os exames, ela descobre estar grávida.
Mas como isso aconteceu, se ela nunca havia se deitado com nenhum homem?
Inspirado na trama escrita e telenovela de Perla Farias - Juana, La Virgen.
A venda nas melhores livrarias virtuais



Título: Zhoe e o Pássaro

Autor: Monica Pimentel

Sinopse: Para além dos elementos cristãos presentes neste livro, Zhoe e o Pássaro é uma obra que pode ser lida por todos, independente da crença, origem ou idade. No texto de tempo e espaços indefinidos, há alguma coisa de O meu pé de laranja lima, de O pequeno príncipe e de Francisco de Assis conversando com pássaros. Zhoe tenta superar e entender a morte da mãe. O pássaro é o grande mistério. Como explicar para uma criança o que é a morte? É possível entende-la? Talvez, se tivermos um amigo pássaro...

Disponível nas melhores livrarias virtuais do Brasil




Título: Os sonhos de Rita

Autor: Gislaine Oliveira

Sinopse: Prever o futuro em sonhos era um dom divertido para Rita. Até ela sonhar com o próprio casamento, cujo noivo não é Felipe, seu amado namorado. Ao saberem disso, os dois partem junto com os amigos numa jornada para mudar esse cruel destino. Mas tudo se complica quando Rita conhece Thiago, o noivo.
"Minha vida tinha se transformado numa tentativa desesperada de não perder Rita. Nem mesmo por um segundo." Felipe.








Título: Um encontro para dois

Autor: Cristiane Spezafero

Sinopse: Uma história de duas pessoas que se encontram ao acaso, mas que as circunstancias da vida não permitem que fiquem juntos...mas será que o amor fala mais alto? Um homem em dúvidas sobre si próprio, um dominador disposto a ensinar, um mulher que não sabe o que ele é! Será que podem ficar juntos, mesmo depois de se descobrirem?










Título: Sobre as cinzas

Autor: Monica Pimentel

Sinopse: Alice e Helena eram grandes amigas. Por ironia do destino, se apaixonaram pelo mesmo home, Lui. Até quando uma amizade é capaz de resistir quando o assunto é o homem amado? Mas a vida oferece surpresas agradáveis ou não, e subitamente o casal que se forma que se forma a partir da escolha de Lui, morre em um acidente. Quem cuidará da pequena Sophia, filha do casal? Qual das duas amigas foi a escolhida por Lui e se tornou sua esposa? Alice ou Helena? Que trágico acidente mudou a história dessas vidas? Um juramento pode ser levado a sério, mesmo diante de uma amizade turbulenta?





Título: Vidas paralelas

Autor: Patricia Freitas

Sinopse: A vida dupla de Sophie a faz correr muitos riscos, mas nada disso importa, se esse é o preço a pagar para conseguir atingir seus objetivos. Ela está mais que disposta  pagar. Será?

E quando isso implica por em risco um grande amor?

Jonathan é o CEO de sua própria empresa. Um bilionário acostumado a ter a mulher que deseja até que se envolve com Sophie, ela vai desestruturar sua vida, principalmente sua obsessão por controle e segurança. Mais o que é tudo isso diante de uma paixão arrebatadora e de um amor que vale a pena todos os riscos?
Uma história sensual, um suspense que fará você se apaixonar.




Título: Mistérios de uma vida
Autor: Diego Gierolett
Sinopse: No final daquela rua existe uma casa, uma casa que intriga os moradores daquele bairro, uma casa ue há mais de meio século está abandonada e não recebe qualquer tipo de manutenção que não seja de alguns vizinhos locais. Uma casa onde há quase um século moraram Celita e Antonio, o jovem casal que a construiu para servir como seu lar. Uma briga na justiça de uma outra época, um terreno onde antes havia um cemitério, a causa dada a favor de um jovem casal. Corpos enterrados que por desleixo dos familiares não foram transpassados para o novo cemitério da cidade.
Uma casa construída encima de corpos e almas que anseiam por descanso. Dois assassinatos brutais. Na época atual, uma jovem ue mora no mesmo bairro onde reside a velha casa abandonada, desde a sua tenra infancia, gosta de visitá-la...



Título: Fogo Fátuo

Autor: Maurício Coelho

Sinopse: Fogo Fátuo, conto inicial da coletânea, narra a história de Gilmar da Silva, um ribeirinho que cuida de três netos, além da esposa, um dia seu amigo de longa data bate à porta dele, no qual jura ter visto uma criatura de fogo. Para convencer Gilmar da verdade, seu amigo propõe uma aposta para saírem à noite em busca da criatura. O que seria a visão? Realidade ou loucura da mente deles?
Os seguintes contos, são contos semelhantes com as fábulas de Esopo ou aos contos de fada, possuem um fundo de moral e seus personagens não possuem nomes próprios.
Seres de fogo, uma mensagem de outro mundo, um fóssil misterioso e até uma guerra iminente, são alguns dos elementos presentes. Tudo pode acontecer nas páginas desse volume.









Título: Acompanhante de luxo

Autor: Lídia Medeiros

Sinopse: Pela primeira vez em sua vida Nathan King resolve contratar uma acompanhante para passar a noite com ele. Ele só não imaginava que essa linda acompanhante faria seu mundo virar completamente de cabeça para baixo. 
Kate é linda, loira e seu corpo é deslumbrante. O primeiro cliente que teve como acompanhante de luxo, foi nada mais e nada menos que o CEO das Indústrias King. Ela só não sabia que ele além de proporcionar a melhor noite de sua vida, também roubaria seu coração e sua alma. 

Preparem-se para fortes emoções!
Uma noite. Duas vidas. Um único destino.


Título: Tentei fugir...Mas era você

Autor: Uiara Barzzotto

Sinopse: Uma história que nos mostrará que podemos até tentar fugir do amor verdadeiro. Mas quando o destino está traçado é melhor se entregar.
Juliana e Gustavo se apaixonaram um pelo outro em momentos diferentes. Ele a decepcionou, ela fugiu, mas agora tem que voltar. 
O que será que acontecerá nesse reencontro?








E então gente linda? o que acharam? E não esqueçam que meu livro está participando de um premio. Por isso, vamos votar? Clique aqui





terça-feira, 12 de agosto de 2014

Como dar uma palestra

Oi Galerinha. Lembram que neste post aqui eu comentei que um escritor, é muito mais do que aquele que escreve? E que ele acaba desenvolvendo outros papéis? Então. Um destes papéis é ser palestrante.

Isso mesmo! Afinal, as escolas fazem feiras literárias e participar é uma maneira maravilhosa de se divulgar, conhecer mais o público e ajudar a criar novos leitores. Porque afinal é isso que queremos. Mais leitores.

Então, vou contar para vocês a minha experiencia de hoje. Fui eu, lá dar uma palestra pra uma turminha de sexto ano.

Quando eu me convidei (sim, gente, as primeiras palestras que daremos, temos que nos convidar, afinal, não somos ainda muito conhecidos), a primeira coisa que eu senti foi emoção. Eu cresci ouvindo palestras e agora, mudar de posição, é incrível.

Depois veio o desespero. O que eu ia falar?

Então, pesquisei, pesquisei e não achei uma fórmula pronta.
Então inventei a minha. E não é que deu certo? A turminha agora é minha amiga e tenho todos no facebook <3 p="">
Vou compartilhar a minha experiencia com vocês. Pode ajudar!
























  • Conheça seu público: Pesquise sobre a faixa etária e os gostos das pessoas que assistirão a sua palestra. No meu caso, a turma tinha em torno de 10, 12 anos. E essa foi a parte mais difícil. Eles não eram crianças pequenas e nem adolescentes;
  • Não jogue conhecimento: Você está dando uma palestra, não uma aula. Uma palestra serve vamos dizer para abrir os olhos para algo que eles já sabem. Não é ensinar, é exemplificar;
  • Não seja tão sério: Mas também não seja um palhaço. Tente levar a palestra num tom leve e fluído. Conte algum caso engraçado, mas sem ser forçado. Eu contei que lá em casa, uma vez meu marido me deu café com sal, porque ele não leu o que estava escrito no pote. Isso aconteceu mesmo. Mas eu contei de uma forma que ficasse mais engraçada;
  • Brindes são uma ótima pedida: Eu não podia sortear o meu livro (por conter cenas de sexo, violência e blá, blá) então eu levei dois livros infanto-juvenil e fiz um sorteio ( a ideia era outra, mas não deu certo). Essa é uma forma legal de divulgar, de incentivar a leitura;
  • Deixe a platéia interagir: Nem todas as plateias são muito falantes, mas tente fazer o público interagir, para não virar aquele monólogo horrível;
  • Perguntas: Esteja preparado para as perguntas. Eles vem. E não fique constrangido. Responda da melhor forma possível.
Então as dicas foram essas. Aqui vou separar algumas das coisas que eu fiz para a turma interagir. Mas não deu tão certo, porque eles interagiram demais. Heheheh

  1. Contei a história do café com sal: Criança adora rir da desgraça alheia;
  2. Com os livros, eu fiz o seguinte. Falei como a leitura era importante e tudo mais e colei um cartaz no quadro, dizendo que eu tinha um presente. Que o primeiro a dizer o nome levava. Mas todos eles leram (eu geral ninguém le) e eu precisei sortear. Mas essa é uma ideia legal que dá pra adaptar;
  3. Deixe uma forma para eles entrarem em contato. Pode ser facebook;
  4. Olhe para eles enquanto falam. Ninguém morde (quero dizer, alguns mordem, mas eu sobrevivi, então você vai sobreviver também).
Enfim, por hoje é só pessoal. Espero que as dicas possam ser úteis. Dar palestras é ótimo. Depois que passa a gente ri. :)

E lembrando que meu livro está participando do concurso do clube de autores. Quem puder votar e ajudar essa escritora, é Só clicar aqui. Muito obrigada!!!!

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Revisão do autor

E então escritores, finalmente o livro está todo escrito. E acabou o trabalho. Nananinanão. Nem pensar! O trabalho está começando. A hora da diversão acabou e é hora de se concentrar ainda mais. Você sabe o que fazer depois de colocar o último ponto final no livro? Não? Vem cá!

Agora que você já escreveu seu livro e acompanhou algumas dicas aqui: Como começar a escreverComo fazer a narrativaComo criar personagens e Como dar nome aos personagensComo criar cenáriosComo criar diálogos e Muito mais, está na hora de saber o que fazer com o seu rascunho.

Sim, não leve a mal. Mas seu livro é ainda apenas um rascunho. Ele está bruto e precisa de muitos ajustes. E os primeiros ajustes, quem deve fazer é o próprio escritor. Isso deve ser feito para corrigir erros de português que passaram despercebidos e que na hora da pressa em escrever, não foram corrigidos. E também para verificar possíveis ( e existentes ) falhas ao longo do texto. Vamos a algumas dicas?


  • Deixar o texto descansar: Há quem goste dessa opção e indique. Escrever o livro e deixar ele parado, por até mesmo um mês ou mais. Isso serve, para que você quando possa ler, não esteja mais acostumado com a história e consiga perceber os erros mais facilmente. Eu, particularmente, acho que essa opção só serve para quem não é escritor como profissão. Para quem escreve, mas trabalha com outras coisas. Como esse não é meu caso, assim que eu termino o livro, já o corrijo. Porque depois tem muitas outras pessoas que também o farão, então ainda que algumas coisas escapem aos meus olhos, os primeiros leitores e revisores (falo mais deles em outra oportunidade) me ajudarão. Mas isso varia de cada um. Você dá o seu tempo;
  • Tabelas: Quem acompanha o blog está cansado de saber, mas eu sou péssima de memória. Então, quando corrijo, gosto de criar tabelas. Ali, eu coloco o nome dos personagens, as características e os lugares. E vou conferindo se está de acordo. Galera, é impressionante a quantidade de erros, que encontramos assim. No meu caso, Lucas vira Paulo, que era filho de Cíntia e de repente é filho de Estela. Sim, minha memória atrapalhando. Se você sofre com isso, crie tabelas. Dessa forma, você consegue visualizar esse tipo de erro;
  • Amarração: Outra coisa muito importante é a amarração. Sabe aquele livro, série, filme, que na hora em que a mocinha precisa de uma ajuda, as coisas aparecem. Ela precisa voltar ao futuro e um objeto que nunca, em parte alguma da trama foi falado, aparece do nada? Isso me magoa profundamente. Não faça isso. Mas tenho um segredo para te contar. Se você é o escritor, diretor, ou outra coisa, pode arrumar isso facilmente. Basta falar do tal objeto antes. Quer exemplo? Quem não achou incrível quando em Harry e o prisioneiro de Azkaban, foi descoberto que o rato de Rony era Rabicho? E que ele não tinha os dedos, porque arrancou para incriminar Sirius? E o rato, desde o começo, não tinha os dedos mesmo. Entendeu? Isso é amarração. J.K, genia, eu sei. Então, depois de escrito o livro, foi descoberto que o mocinho era vilão? Que tal, deixar uma brecha no começo da história? Não. Não é para o leitor descobrir nada. É só pra não ficar aquela sensação de enganação. Se o leitor, voltar algumas páginas, perceberá que o mocinho já era meio duvidoso. Entenderam?
  • Buracos: Todos os personagens precisam de fim. Cuidado para não deixar buracos na sua história. Coisas não resolvidas. A menos, que a ideia seja essa. Como em Dom Casmurro. Afinal, Capitu traiu ou não Bentinho? Assim pode. Machado quis deixar dúvida. Mas se a sua intenção não é essa, tape todos os buracos. De explicação para os fatos. Exemplo? Eu amo Supernatural. Mas a série tem tanta falha e erro de amarração que dói. Está bem, a série cresceu mais do que eles gostariam e do que foi planejado. Mas algumas coisas doem. Afinal, porque Castiel, sempre volta vivo? Porque eles deixaram o irmão na jaula com Lúcifer? Porque? Porque? Porque? Entenderam?
  • Apague se for preciso: Não tenha pena. Se houver dados e cenas desnecessários, pode apagar. Mais vale uma história curta interessante, do que uma longa sem conteúdo. Não seja tão apegado. Se está ruim, ou não combina com a história, pode tirar;
  • Revise mais de uma vez: Acredite, se você revisar dez mil vezes, em todas as vezes, haverá erros. Por isso, revise ao máximo. E quando você achar que não tem mais erros, ( vai acontecer de você achar isso, pois seu olho estará tão acostumado com a leitura que o pior dos erros passará despercebido), entregue ao seu primeiro leitor (na próxima postagem de dicas, falarei sobre ele). 

Então, por hoje é isso pessoal. Vamos corrigir, revisar a nossa história. O leitor merece o melhor de nós. 
E você? Concorda?

Pessoal, quem ainda não votou no meu livro, clique aqui e me ajuda. Meu livro está em um concurso. É rapidinho. 


sábado, 9 de agosto de 2014

O Alienista -Machado de Assis

Oi galerinha. A resenha de hoje é especial para mim. Não vou aqui dar uma de chata e ultra intelectual e dizer que leio apenas clássicos. Mas eu os leio, e eu gosto muito. Mas vou falar de O Alienista, que foi o primeiro clássico que me abriu os olhos. Eu fui obrigada a ler ele na escola, mas adorei a experiencia. Depois disso, a gente fez um bucado de trabalhos e eu ganhei sempre nota máxima. Ashuashu. Convencida!!! Mas eu adoro esse livro e eu tenho uma opinião bem diferente da maioria das pessoas sobre ele. Vamos conferir?
Ps: Eu li essa versão, aqui. Bem fininha e com a letra bem pequenininha, mas quero comprar em uma outra versão. Esse aqui eu paguei 1,99 na banca na época. O conteúdo é o mesmo, mas quero uma outra capa para meu livro nacional e clássico preferido. Não entendo o que essa capa tem a ver com a história, mas vamos lá.

Sinopse: Simão Bacamarte é o protagonista. Médico conceituado em Portugal e na Espanha, decide enveredar-se pelo campo da psiquiatria e inicia um estudo sobre a loucura e seus graus, classificando-os. Instalou-se em Itaguaí, onde funda a Casa Verde, um hospício, e abastece-o de cobaias para as suas pesquisas. Passa a internar todas as pessoas da cidade que ele julgue loucas. O vaidoso, o bajulador, a supersticiosa, a indecisa, sendo que na verdade eram apenas comportamentos, ás vezes estranhos.
Durante a trama, a opinião das pessoas sobre a Casa Verde irá mudar inúmeras vezes, por vez apoiando Simão Bacamarte, e por vez, querendo matá-lo.


Minha opinião: Imagine que você more em uma pequena cidade e uma doença comece a se alastrar. Todos parecem contaminados, mas nem todos se acham realmente doentes. Já imaginou a confusão que isso causaria?
Pois é exatamente isso que acontece em O Alienista. Simão cuida dos doentes mentais. Mas com o tempo, ele começa a trancar na Casa Verde, as pessoas queridas pela sociedade. Nem mesmo a sua mulher escapa. E isso acaba gerando uma grande rebelião. Afinal, nem todos podiam estar loucos. Ao final, Simão libera todos e se tranca na casa, acreditando que possui um novo tipo de "loucura", onde ele não possui loucuras.
" -Nenhum defeito?
-Nenhum.
- Nenhum vício?
-Nada.
-Tudo perfeito?
-Tudo."
A maioria das pessoas, acredita que Simão enlouqueceu. Mas não eu. Eu acredito que ele se deu conta de que todas as pessoas são loucas. E que esse é o estado normal das pessoas. Sendo assim, o "estranho" era ele e por isso, se trancou na Casa Verde.
Porque todos nós, temos nossos vícios, manias e loucuras. E isso é normal!
"Quem diria que meia dúzia de lunáticos..."
Enfim, eu indico muito esse livro para quem está começando a ler clássicos. Ou tem vontade de começar. É uma história curta, mas que faz refletir. Afinal, o que é mesmo a loucura?
E vocês? Já leram?

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Premio Clube de autores

      Oi pessoal. Hoje vim aqui pedir um mega favor a vocês. Meu livro "Justa Causa" está concorrendo a um premio no site do Clube de autores. Para aumentar as minhas chances, preciso de votos. Votos na capa e na sinopse do livro. Isso aumenta as minhas chances. Quem quiser me ajudar, basta Clicar aqui e irá direto para a votação. Basta dar a nota, colocar o e-mail e confirmar (o site mandará um e-mail de confirmação). É super rápido, fácil e grátis, e ajuda essa escritora aqui. Conto com a ajuda de todos. Depois eu faço a dança da alegria e posto aqui. Brincadeira, não danço não. Quem não puder ajudar votando, um simples, boa sorte também já me ajuda. Mentira. O voto me ajuda mais!!!! Por isso, votem sim. Obrigadão galera.
Lembrando que em breve terá sorteio do livro aqui!!!!!

Aqui está os dados do livro. S2
 Sinopse: Déia vai trabalhar em uma grande empresa e conhece Diego, o senhor multinacional. Ele é lindo e ela se apaixonaria fácil por ele, se ainda não fosse apaixonada pelo Lucas, seu ex. E se o chefe não fosse tão arrogante. O que acontece porém, é que os dois terão que dividir o mesmo escritório. E no meio de tantos papéis e documentos, acabam descobrindo que tem muito em comum...

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Publicação independente

Oi Galerinha. Hoje o post é especialmente para os escritores. Eu tenho um livro auto publicado através do Clube de Autores. E meu amigo, também escritor, também tem. E vendo no site dele, vi algo muito bacana sobre a publicação independente.
Na verdade, é um projeto. Visto que a publicação independente vem crescendo muito. E não deve , JAMAIS ser vista como última opção. Ela deve ser pensada como mais uma opção. E muitas vezes, é a escolha do escritor. Há muitos que nem querem procurar uma editora. Então, foi criado pelo Franklin, esse projeto e eu abracei a causa. Que é ter esse selo nos nossos livros auto publicados. Nada impede que trabalhemos com uma editora. Pelo contrário. Mas cada livro é um caso. A próxima tiragem do meu livro "Justa Causa" já virá com esse selo na capa. Orgulho de ter uma PI (publicação independente). Eu adorei a ideia. E por isso, fundamos o grupo no face. Clique aqui para ir para o grupo. A ideia do grupo é trocar ideias e experiencias. Sintam-se todos convidados. Para aderir a campanha, basta copiar (salvar) a imagem e colocar no seu livro. Não é demais?

Aqui está o exemplo no livro do Franklin para vocês verem como ficará :)


terça-feira, 5 de agosto de 2014

O nome de cada personagem

Oi pessoal. Hoje eu estou passando por aqui pra falar de uma coisa que eu acho bem importante. O nome de cada personagem. Podemos não dar muitas vezes a devida atenção a cada nome, mas escolher os nomes perfeitos é uma coisa muito importante. E um nome mal colocado, pode gerar frustrações. Vamos as dicas?


  • Significados dos nomes: Eu não pesquiso o significado de cada nome para cada personagem. Porque eu acho desnecessário nos meus romances. Não acredito que todas as mães pesquisaram os significados antes, então não acho necessário, vendo que meus livros tem uma pegada mais realista. Mas acho que é interessante, em literatura fantástica. Onde o nome parece ter tudo a ver com o personagem e a trajetória de vida dele;
  • Cada enredo, cada estilo: Aqui eu vou dizer algo que me incomoda um pouquinho. Não gosto de nomes esquisitos em histórias "reais". Acho que se a história é "comum", os nomes devem ser comuns. Pedro, Ana, Paula, Rita. Thiago, Felipe, Bia, Bruna, Caio caem muito bem em tramas cotidianos. Mas literatura fantástica pede nomes mais "elaborados", daí a ideia de pesquisar o significado é uma coisa bem legal;
  • Nomes e apelidos: Então. Aqui está um truque que eu uso e acho que cai muito bem, em romances e tramas "reais". Quando eu crio o personagem, eu crio o nome e verifico se há outra maneira de chamá-lo. Isso dá ao escritor mais uma ferramenta para falar do personagem sem ser repetitivo. Além do ele, ela e o nome, ele ganha o apelido. Ex: Felipe- Lipe. Rita- Ritinha. Luana-Lu. Bianca-Bia. Andréia-Déia. Diego-Di. Isso facilita a leitura  e diminui repetições. É claro que cabe ao autor, saber a hora de usá-los, mas esse é um truque legal;
  • Pessoas mais velhas: Quando eu penso em uma pessoa mais velha, eu já atribuo uma forma de chamá-lo. Dona Sonia, Seu Antonio. Acho que isso facilita a forma como o leitor imagina o personagem;
  • Sobrenome: Nem todos os meus personagens tem sobrenome. Mas gosto de criá-los. Raramente uso sobrenomes existentes. Gosto de misturar letras e criar sobrenomes interessantes. O resultado é bem legal. Denzel, Porchelly, Derch. são alguns dos meus sobrenomes.Sim, curto o estilo nome comum, com o sobrenome "esquisito". Mas isso depende. Também tenho personagens com o sobrenome Rodriguez e Silva;
  • Nomes de pessoas conhecidas: Aqui está algo meio polemico para mim. Gosto da ideia de homenagear as pessoas que eu amo, através do nome dos personagens. Mas é preciso cuidado. Já imaginou dedicar o nome da vilã a sua sogra? Ela pode interpretar isso de forma negativa, então cuidado.
Acho que por hoje é só. E você? Concorda comigo? Qual o nome de um personagem inesquecível para você?

sábado, 2 de agosto de 2014

NA SESSÃO DE AUTÓGRAFOS

Oi pessoal; Resolvi postar um texto meu aqui no blog. Espero que gostem. Deixem a sua opinião, é muito importante. :)
"-Ahhhhh.Ahhhhhh.Ahhhhh. Não acredito. Tu virou escritora mesmo? A gente virou escritora de verdade. Noooossa! Quando eu contar isso para as meninas.Falou a adolescente em frente a mesa. A autora levantou os olhos e ficou observando por um momento.
-O que você faz aqui?
-Precisava ver isso de perto.
-Vem. Comigo. -Disse a autora, levantando-se e pedindo desculpas a quem ainda estava na fila. Enquanto os leitores não entendiam a cena. Gislaine Oliveira, tinha uma irmã mais nova?
-Você sabe que não deveria estar aqui.
-Eu já disse. Precisava ver isso. Cara não acredito. Quer dizer que agora somos como Pedro Bandeira e Paulo Coelho?
-Não exatamente.
-Ei, me da o livro. Quero ler.
-Não.
-Porque?
-Porque não.
-Caraca. Eu fiquei chata hein. Mas me diz, onde está a Tat e a Paula? Não vi elas em lugar algum.
-Elas não vem.
-Porque não? Elas são nossas amigas.
-Elas são suas amigas. Daqui a 6 anos não falaremos mais com elas.
-Por que?
-Porque não.
-E a Adri? Ela é a minha melhor amiga.
-Disse bem. Sua. Aproveite bem. Vamos parar de falar com ela em pouco tempo.
-???
-Isso mesmo.
-E nosso namorado?
-Marido?
-Ah. Pelo menos isso. Sabia que casaríamos com ele.
-Sabia errado. Está vendo aquele moço ali? De barba? Prazer. Seu marido.
-O alemão? Não! Gisa, tem coisa errada. Não falamos com alemães. Aliás, porque há tantos alemães aqui?
-Nossa família. Aquela é a nossa sogra. E aquela a nossa cunhada. A propósito, agora, nós amamos os alemães.
-Não acredito nisso.
-Pode apostar.
-E essa barriga? Eu estou grávida? Você sabe que não quero ter filhos.
-Vira essa boca pra lá.
-Como eu fiquei tão gorda?
-Fofa, amor. Fofa. Problemas de saúde.
-Problemas de saúde? Nem pensar! Minha saúde é de ferro.
-Sei. Vai no médico então pra você ver.
-E esse monte de gente que eu não conheço? Escritores?
-A maioria. Ei, Tingola, vem cá com a mamãe.
-Ei. Tira esse bicho horrível de perto de mim.
-Esse bicho horrível é sua filha. Ela dorme toda a noite com você e você adora brincar com ela.
-Credo! Odeio gatos.
-Agora você ama.
-Nossa. Fiquei esquisita no futuro. Mas me responde uma coisa.
-Fala.
-Porque não falamos mais com as meninas? E por que eu casei com ele?

-Não sei porque não falo com as meninas. Já faz muito tempo. Não lembro. E você casou com ele, porque você o ama.
-Mas eu nem o conheço.
-Mas vai conhecer.
-E meu namorado.
-Não falamos com ele.
-Por que?
-Palavrões e xingamentos seriam o melhor que você conseguiria.
-E a gente é famosa?
-Saímos no jornal.
-Ahhhhh.Ahhh.Ahhhh.
-Chega.
-Mas e sobre o que é o livro? é "Se eu fosse a Cinderela?"
-Não! Você perdeu esse livro. Trata de cuidar melhor das suas coisas meninas.
-Eu quero saber sobre o que é.
-Porque?
-Para que eu possa começar a escrever.
-Não.
A menina arrancou o livro e leu algumas páginas.
-Conheço essa história.
-Eu também.
-E não podemos mudá-la?
-Não. 
-Por que?
-Porque o passado é uma coisa que a gente não mexe. O passado a gente deixa guardadinho, exatamente do jeito que foi." Gislaine Oliveira

Patty Freitas

Oi Galerinha. Hoje eu vim aqui pra falar de uma colega minha de editora. Isso não é o máximo? Colega de editora!!!! Ah, S2 vamos conhecer?

                                                                                         
Patricia Freitas
39 anos, casada.
Mãe de 3 filhos.














Obra: Vidas paralelas                                                    
Sinopse: A vida dupla de Sophie a faz correr muitos riscos, mas nada disso importa, se esse é o preço para conseguir atingir seus objetivos. Ela está mais que disposta a pagar. Será?
E quando isto implica por em risco um grande amor?
Jonathan é o CEO de sua própria empresa. Um bilionário acostumado a ter a mulher que deseja, até que se envolve com Sophie. Ela vai desestruturar a sua vida, principalmente sua obsessão por controle e segurança. Mas o que é tudo isso diante de uma paixão arrebatadora e de um amor que vale a pena todos os riscos?
Uma história sensual, um suspense que fará você se apaixonar.

Nota da autora: "Esse é o primeiro livro de uma série que pretendo fazer. O próximo será Vidas entrelaçadas. "

Book Trailer
( Não recomendado para menores)


E então pessoal? O que acharam? Para quem gosta de romance hot, esta é uma ótima opção, que em breve estará nas livrarias virtuais.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O filtro de cada leitor

Oi Galerinha. Hoje o post é para falar de uma coisa que eu estive pensando esses dias. Blog crescendo e eu começando a receber alguns livros para resenha e comprando outros e afins. E aí, eu comecei a pensar que ia precisar fazer uma política de parceria? Não! Odeio política. Mas aí, pensando , eu me dei conta de que não posso aceitar todos os estilos de livros para resenhar. (Lembrando também que o profissão escritor só resenha nacionais). Por exemplo, eu não posso aceitar resenhar livros eróticos. Porque eu não leio livros eróticos. E se eu lesse, a minha resenha, JAMAIS seria positiva. É coisa minha, é pessoal. Tem gente que não curte romance, então. O livro pode ser muito bom, mas uma resenha minha desse estilo, jamais seria imparcial. Mas aí, fiquei pensando. E puxa vida. Algum blogueiro faz resenha imparcial? Não!!! Esperem blogueiros, não fiquem bravos comigo. Não estou dizendo que vocês puxem o saco desse ou de determinado autor. Quero dizer, que todos nós, temos uma espécie de filtro. Nos vemos as coisas com os nossos olhos. Aceitamos as coisas, com o que nós acreditamos e com o que nós já vivemos. Quando abrimos um livro, não temos como esquecer todas as nossas experiencias de vida, todos os nossos amores e nossas dores e mágoas e  mergulharmos na história. Nós vamos levar os nossos olhos para aquela história.
Quer ver um exemplo, dia desses, uma blogueira super querida, leu meu livro e disse que adorou a história, mas que tinha achado a personagem principal muito infantil. Eu pensei, pensei. E puxa. Eu achava a Andréia tão madura. Então meu marido disse: "porque seriam as atitudes que tu tomaria ou gostaria de tomar" e eu fiquei pensando nisso. É verdade. A menina deve ter achado, a personagem infantil, porque ela tomaria atitudes diferentes. Assim, como teve gente, que achou a personagem super madura.
Entender que cada leitor, tem o próprio jeito de ver cada história e cada personagem, de acordo com o que já viveu e com o que acredita, é uma coisa muito importante. Isso evita frustrações, por parte do autor e síndrome de achar que não entendeu a história, por parte do leitor. Também me fez pensar, no quanto é importante escolhermos livros que nos agradem. É claro que é sempre bom conhecer coisas novas. Mas as vezes é bom fugir de temas, que para nós, seja muito polemico ou doloroso. Se você tem problemas com espíritos, por exemplo, fuja de livros espíritas. Fuja de temas, que te ofendam, por exemplo. Eu me ofendo com livros eróticos. Então eu não leio. Não estou dizendo que são ruins. Mas o meu filtro, não permite que eu leia esse tipo de literatura. E aceitar isso é importante. Faz bem para a gente. Evita uma leitura obrigada e cansativa. Evita uma resenha trágica. Por isso, minha dica de hoje é: Respeite o filtro de cada leitor. Cada leitor é único. E cada um tem o direito de gostar ou não de uma determinada leitura.
E você? Tem algum tipo de leitura que não passe no seu "filtro"?