sábado, 28 de fevereiro de 2015

Quebrando Tabus


Quer???? Então leia atentamente a postagem

Oii galerinha. Esses dias, li um texto (Clique e leia) bastante interessante sobre como a literatura não está cumprindo o seu verdadeiro papel. E pessoal, eu me assustei. Percebi que eu mesma, erro inúmeras vezes.

Gente, quem me acompanha aqui, sabe o quanto eu sou cricri. O quanto eu acho que livros devem passar valores, contestar valores, fazer as pessoas pensar, criticar a sociedade e tudo mais.

Não me entendam mal. Eu acho que livro é sim, um "objeto" de entretenimento. Mas acho que ele deve ser mais do que isso. Acho que todo, TODO livro deve fazer o leitor pensar, nem que seja apenas um pouco.

Não importa se seu livro, é apenas um romance fofo. Você autor do chick lit, tem a mesma obrigação social que um autor de distopia, por exemplo.

Bem, vocês perceberam o quanto eu sou chata né??? Meus livros, tem o foco principal no romance. Mas todos criticam alguma coisa. Se você leitor, não sentiu isso, por favor, vamos conversar de cantinho, hahhahaha

Então, pensando no texto que eu li, que basicamente dizia que a literatura deixou de contestar valores e passou a ser pão e circo (só a parte do circo mesmo) , e eu concordo bastante eu resolvi criar um desafio.

Gente, eu sei que existem muitos livros que realmente cumprem o seu papel na sociedade. Por isso mesmo, criei esse desafio. Quero que a gente os encontre.

Serão 6 desafios e uma resposta para cada. Quem conseguir, ganha um kit de marcadores. Não precisa conseguir todas, conseguiu uma, ganha um kit. E aí outra pessoa não pode responder ao mesmo desafio, entenderam??? Não??? Vamos conhecer o desafio e vocês entenderão.



6 desafios quebrando tabus

1- Um livro nacional onde o protagonista seja negro (a) e não seja um(a) empregado(a);

2- Um mocinhO gordO de um livro nacional erótico;

3- Um personagem religioso que não seja católico e nem evangélico. O personagem deve ser de um livro nacional;

4- Um livro nacional onde o protagonista tenha algum tipo de deficiência física; 

5- Um personagem de livro nacional, que tenha sido pobre e tenha sofrido na infância, mas que cresceu, se tornou uma pessoa comum, que não bate em ninguém, nem comete crimes e nem nada do tipo;

6- Um diálogo de um livro nacional, onde duas mulheres conversam entre si e não tenha nada relacionado a homens. 

Explicando o desafio
Se o Joãozinho respondeu corretamente o desafio 1, o prêmio é dele. A Mariazinha não pode responder, mesmo que seja outro livro ou outro personagem;

Cada desafio, vale um kit de marcadores;

As respostas devem ser de livros nacionais, porque o blog é 100% nacional e não porque eu acho que não há esse tipo de coisa nos nossos livros; 

Alguns desafios são bem fáceis de responder, mas alguns serão bem difíceis; 

Se a literatura não ajudar a quebrar tabus, mudar as pessoas e ajudar a mudar o mundo, o Zorra Total é que não vai. Por isso, o desafio. A literatura tem sim que cumprir o seu papel. E é dever nosso, enquanto seres pensantes, autores e leitores cobrar e procurar esse tipo de coisa nos livros.

Todos os desafios foram criados com base nas coisas que EU acredito e que acho que devam ser debatidas, discutidas, construídas e desconstruídas. Quero mais protagonistas negros e não apenas os tão pálidos que chegam a brilhar. Quero mais homens gordinhos que possamos abraçar e apertar, quero mais tolerância religiosa e valorização de outras crenças, quero mais pessoas com necessidades especiais para que possamos compreendê-las e que elas se sintam acolhidas na nossa literatura, quero provar que nem toda pessoa que nasceu pobre cresce com problemas psicóticos e sai torturando e matando pessoas por aí, quero que mulheres conversem sobre mais coisas do que o tamanho do "rapaz".

Então é isso pessoal. Que os jogos comecem e que a sorte esteja sempre a seu favor. (Gente tô apaixonada)

OBS: As respostas devem ser colocadas aqui. Ganha o primeiro que responder ao desafio corretamente.

Comentou na postagem??? Então copie e cole o link Aqui

31 comentários:

  1. Gih! Adorei o post!

    Concordo com você e queria o link desse texto para conferir, você pode deixar aqui nos comentários?

    E, quebrando o tabu...

    1. Com outros olhos - Thati Machado. ALERTA DE SPOILER. Quebrando as barreiras do preconceito, a autora nos apresenta uma linda e fofa história de amor entre um rapaz negro e uma jovem cega. Ela se superou! E mostrou que somos todos iguais, e que deficiência ou cor é característica, não diferença! ♥

    Bjs!

    http://leiturasilenciosaoficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jhonn, fico muito feliz que tenha gostado <3
      Acho esse tipo de debate muito importante. Eu não estava encontrando o texto, por isso não coloquei, mas pesquisei e encontrei :)
      Ah e adorei a sua resposta. Também lembraria do livro da Tati :)
      Beijooos

      Excluir
  2. Oi Gih, não sei se infantil vale, mas para a 4 tem o livro O Grande Dia, da Patrícia Engel Secco, da série Amigos Especiais. Rodrigo é um menino que adora futebol, mas não pode jogar por causa da sua deficiência física. Com perseverança e tempo, ele se torna o técnico do time. Acho importante esse tipo de leitura para as crianças para desenvolver a não- discriminação e quem sabe, se tornarem adultos melhores. "A criança com deficiência gosta de se ver nos livros, e isso é importante para sua auto-estima". Diz a autora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Vanessa, eu adorei :) , claro que vale sim :) . Só terei que pegar seu endereço novamente <3 Obrigada pela participação <3

      Excluir
  3. Bom dia Gih! Vou falar sobre o item 6: Um diálogo de um livro nacional, onde duas mulheres conversam entre si e não tenha nada relacionado a homens. A obra que irei citar é da autora Barbara Stefane com o livro Meu conto não é de fadas. Segue o diálogo:
    -Voce é Keylli D'waise?
    -Sou eu mesma, senhora.- respondeu abrindo um sorriso.
    -Te achei muito simpática. Venha, entre.- ambas entraram e se sentaram num sofá.
    -Que interesses te trouxe ate aqui, filha?- quis saber educadamente, a mulher gorduchinha de olhar cansado.
    - Eu...Estou precisando de um emprego urgente e esse foi o melhor que eu encontrei.
    - Por que tão urgente? Está afundada em dívidas tão nova assim?
    - Ah não, não é por isso, é que minha família precisa de mim mais do que nunca, por isso eu tenho que arrumar um emprego o mais rápido possível.
    - Você parece ser uma menina batalhadora, esforçada e eu gostei de você...Está contratada.
    - Sério?!?!- Ué, já???- pensou. - Pensei que iria ter que deixar meu telefone de contato e esperar uns dias...- interrompeu o pensamento e agradeceu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga, que legal te ver aqui. Obrigada por participar e adorei a sua resposta. Beijoooos

      Excluir
  4. Achei muito, muito interessante mesmo a ideia do desafio, é difícil encontrar livros que se encaixem nas categorias, e não deveria ser assim. Eu só consegui pensar em um para a questão 6.
    Também acho que livros servem para ensinar algo, ou ao menos nos fazer refletir, além de me divertir sempre procuro o "ensinamento" que tem na história, desde livros chick-lits até livros de suspense.
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii Mandy, tudo bem???? Pois é, sempre procuro buscar isso nos livros. Mesmo um livro infantil (e muitas vezes eles são os que mais tem) possuem uma mensagem. Não precisa ser nada forçado, mas as vezes a mensagem é tão importante, que fica grudada na nossa cabeça :)
      Beijooos

      Excluir
  5. Sobre a questão, eu penso um pouco diferente de você, não acho que todos os livros devam trazer alguma mensagem especial. Tem horas que só quero me divertir mesmo e não pensar em nada hehe. Quanto ao desafio está bem difícil. Os mais fáceis acho que já responderam. Acho que o segundo nunca vi, nem em livro nacional, nem em outro.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Sil, tudo bem? Pois é, eu também acho que livros servem para distrair. Mas acho importante, eles terem uma mensagem, mesmo que você não precise pensar muito a respeito entende? Vou dar como exemplo, os últimos dois livros da Thati Machado. Com outros olhos e poder extra G. No primeiro, a protagonista é cega e no segundo é gorda. Mas ambos são extremamente leves e divertidos :)
      Beijoooos

      Excluir
  6. Gih, você não está cricri. Realmente a literatura não tem cumprido seu papel e isso é triste.
    Quanto às respostas, tenho uma para a quarta questão. No livro Estrelas Tortas, do Walcyr Carrasco, a protagonista é uma cadeirante.
    Para Questão 5, tem o livro O Bisturi de Ouro. O protagonista era extremamente pobre e se tornou médico.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de fevereiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii pessoal, tudo bem? Que bom que vocês concordam comigo :)
      A questão 4 já foi respondida, mas é sempre bom encontrar mais livros assim :) . Dei uma espiadinha na resposta 5 e curti. Vou mandar e-mail pra vocês :)
      Beijooos

      Excluir
  7. Desafio número 5 , O alucinante som da tuba de Frei Betto. Ele fala da vida de um garoto chamado Nemo de origem humilde , sua família é despejada entre outros problemas e ele acaba se perdendo dos demais, passando a morar na rua. No final do livro ele cresce, se tornou uma pessoa comum, que não bate em ninguém, nem comete crimes e nem nada do tipo; obs: Para quem já leu o livro sabe que as coisas não aconteceram bem assim, tão certinhas, mas creio que se encacha nas características rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Wagner, tudo bem??? Gostei da sua resposta. Não conhecia o livro ainda, mas procurei no skoob e me interessou bastante. Infelizmente o desafio da 5 já foi concluído, mas se algum ficar em aberto, te mando os marcadores, que tal? Beijoos

      Excluir
  8. Legal a brincadeira. mas hj estiver e meia atolada e não pude brincar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula, haha, sei como é, que pena, mas fica para a próxima :)
      beijooos

      Excluir
  9. Gih que tag mas impossível essa, esses conceitos de normalidade não acontecem na ficção. Bem, eu pensei um pouco e até agora só me veio um desses.

    1- Um livro nacional onde o protagonista seja negro (a) e não seja um(a) empregado(a);
    No livro O Espadachim de Carvão, o protagonista é negro. Mas é um livro de fantasia, isso conta?

    Vou pesquisar mais sobre esses temas que a fábrica da perfeição joga pra debaixo do tapete.
    Xero Gih!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi K, tudo bem? Pois é , é bem difícil. Mas há sim alguns com essas caraterísticas :) e claro que vale, hehehhe. Eu ainda não consegui ler o livro, mas lerei em breve :)
      Beijooos

      Excluir
  10. Oi Gih!
    Nossa, muito interessante essa discussão! Não consegui pensar em nenhum livro para responder ao desafio... Que difícil!!!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Sora, legal né? Na verdade, se a literatura estivesse cumprindo seu legítimo papel, seria muito fácil encontrar livros com as características citadas. Mas tenho fé na nossa geração, heheh
      Beijooos

      Excluir
  11. Parabéns pela inciativa!
    Vejo mesmo que a literatura está se desviando muito de seu papel social e praticamente só serve mais para entreter e não informar, criticar. Não conheço muitos livros nacionais contemporâneos, então não tenho como participar do desafio.

    Leitores Forever

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OIIII Cris, tudo bem??? Super concordo. Ahhh e vale livros clássicos. E acho que justamente eles, contestavam muitos valores :)
      Beijooos

      Excluir
  12. Olá Gih!
    Que ideia legal essa em! Mas assim, se for participar vou acabar citando algo da Poderosa. haha Ou até meu provavelmente. Ai vai ser covardia.
    Só um adendo: Faltou colocar um personagem não-orfão. Eita clichêzinho também!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OII Ane, tudo bem???? Ah sim, hahhaha, as vezes eu acho que as pessoas vão querer ficar órfãs só pra viver alguma aventura de outro mundo, hhaha, como se pais impedissem de ter uma vida fantástica :)
      Tem algo em Poderosa? Não lembro bem. beijooos

      Excluir
  13. Oláaa,
    Primeiramente tenho que lhe dar os parabéns pela iniciativa. Achei essa ideia muito legal! Agora estou quebrando minha cabeça para ver se acho algum livro dos quais os personagens tenham essa características... Espero encontrar!
    Beijos,

    http://our-constellations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Ana, muito obrigada mesmo :)
      É bem difícil mesmo e olha, não deveria :P
      Espero que encontre. Beijoooos

      Excluir
  14. Uau Gih!
    Adorei sua ideia! Você tem toda a razão sobre como estão as histórias dos livros. O que eu mesma estou escrevendo só passaria no desafio 6, mas isso porque prestei a atenção desse aspecto e tomei o cuidado de colocar um diálogo entre duas mulheres que o assunto não seja homem. Na verdade elas é que vão elucidar o enredo da história já que uma das duas é a personagem principal. Não consegui ir muito além disso. Talvez no próximo livro.
    Bem difícil esse seu desafio. Não me ocorreu nenhum livro até agora. Vou acompanhar as respostas do povo aqui pra conhecer novos livros.

    Beijussss;
    https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Helaina, tudo bem???? Pois é, é difícil mesmo né? Os meus não passariam no 6. Quer dizer, um sim, o outro não. Acaba que se a gente não cuida, esquece mesmo. Acho que é praticamente impossível atender a tudo em apenas um livro. E aliás, acho que nem precisa. Se ele tiver já algo a refletir, já cumpriu seu papel :)
      Beijoooos

      Excluir
  15. Oi, Gih! Adorei a sua ideia! Recentemente estava refletindo justamente sobre isso: a falta de livros que contestam valores! Para os seus desafios eu encontrei duas respostas (embora uma já fora respondida e a outra talvez esteja errada! rs):

    Para o Desafio 1: Rani, a protagonista de Rani e o Sino da Divisão (do Jim Anotsu), é negra e não é empregada. É adolescente, metaleira e toca em uma banda de punk death metal.

    Para o Desafio 3 (essa é eu acho que esteja errada): Rani, a protagonista de Rani e o Sino da Divisão, é Ateia! Mas aí que entra a minha confusão: Ateísmo é uma religião? Há quem defenda que seja e há quem defenda que não... Bem, você vê aí e depois me diz se eu ganhei ou não o Kit! kkkkk

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Tony, tudo bem??? Pois é, eu fico pensando nisso e fico triste, por isso resolvi criar o desafio. Então, pra mim, ateísmo não é religião. Mas eu não sou ateia então não posso dizer com toda a certeza. Eu sou agnóstica e pra mim, isso não é religião. Mas como o desafio não foi concluído (uma pena mesmo), vou te enviar o prêmio do desafio 3 :)
      Abraços

      Excluir