quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Movimento Vamos Juntas

Oiiii pessoal, tudo bem??? Quem me acompanha lá no facebook, percebeu que eu ando "desfilando" com uma camiseta por aí.



Pois é. Já teve quem perguntou se era de um projeto fitness. Gente, olha para a minha cara, eu tenho cara de quem deixa de comer MacDonalds? kkkkkk Mas enfim, vamos lá que eu explico.

Fiz esta blusinha, em homenagem a um movimento que vem ganhando muita força. Na verdade, o movimento já existia -eu, por exemplo, sempre buscava ficar perto de outra mulher - mas agora ele ganhou um nome. E cá entre nós, algo com nome, tem muito mais força.

Trata-se do Movimento Vamos Juntas, que é um movimento que visa a união das mulheres em várias situações, principalmente situações de risco.

Aqui está uma explicação tirada da fanpage do movimento, que explica um pouquinho do que se trata.

Sinceramente, acho um absurdo, precisarmos andar em bando para nos proteger. É horrível aceitar, que uma mulher sozinha na rua, corre um grande perigo. Mas infelizmente esse perigo existe, então mulherada, vamos unir forças. Nós precisamos ficar juntas. Assim somos mais fortes. 

E foi pensando nisso, que eu fiz essa blusinha. Sim, ela é super, super simples dom para pintar 0 nesta pessoa kkkk, mas cumpre o seu papel. Que é dizer que eu estou na luta. Que eu vou ajudar todas as mulheres que eu puder. Que eu vou defender até onde eu puder.


Tirei alguns depoimentos da fanpage do movimento, só para vocês perceberem o quanto ele é importante. 






Perceberam? Quem me conhece, sabe que eu sou a pessoa mais desconfiada do mundo e na resenha do livro Diário de Uma Escrava, eu falei que não devemos confiar nem mesmo em mulheres. Se eu mudei de opinião? Não gente, não mudei. Mas sinceramente, eu acho mais fácil fazer uma mulher entender o que é sororidade, do que tentar fazer um homem entender o que é consentimento amores, homens e meninos, leitores do blog, não se ofendam. Eu sei que VOCÊS sabem o que é isso

E vamos todos curtir a Fanpage gente. Vamos levar esse movimento adiante. 

E por hoje é só pessoal. Vocês já conheciam? Ficaram tão encantados quanto eu? 

Um beijão e até a próxima

15 comentários:

  1. Oi Gih,
    Adorei o movimento.
    Fiquei muito emocionada com os depoimentos e, com certeza, vou participar.
    Vamos nos ajudar !
    Beijos
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  2. Olá, Gih.
    Eu me ofendi. u.u Brincadeira. kkk
    Acho bem interessante esse tipo de posicionamento por parte das mulheres. Demonstra firmeza de objetivos, político-social e, principalmente, firmeza em buscar seus direitos e sua segurança. Não sou mulher, mas estou no apoio desse projeto.
    Parabéns pela iniciativa de divulgação por aqui, Gih.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de setembro. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  3. Oii! Já tinha visto em outro blog esse movimento e achei maravilhoso! Porque, na verdade, por mais que não queiramos nós, mulheres, somos muito vulneráveis e assaltantes nos acham "presas fáceis". Fiquei muito emocionada ao ler esses depoimentos e espero que esse movimento seja bastante disseminado e atinja várias outras pessoas e que juntas possamos fazer a diferença!
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
  4. Isso é muito legal mesmo !
    Estudo a noite, quase sempre vou embora acompanhada, mas às vezes acontece de eu ter que ir sozinha e fico morrendo de medo.
    É claro que o perigo não é só para as mulheres, e se eu puder ajudar um homem, farei isso.

    Beijo

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi
    muito legal esse projeto, eu já tinha visto a respeito desse movimento
    em algum lugar e achei muito interessante, eu mesmo sou uma pessoa
    muito desconfiada e medrosa.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá, Gih.
    Já curti a fanpage. Acho super válido o movimento e apoio. Já passei por situações parecidas e fiquei com muito medo. Gostei muito dos depoimentos que você colocou. E parabéns pela postagem.

    Blog Prefácio

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Já tinha visto sobre isso e realmente é uma ideia muito boa, é difícil encontrar gente que ajude desconhecidos em determinadas situações, mas nem imaginamos que com isso podemos até mesmo salvar uma vida

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Soldier", vem conferir!

    ResponderExcluir
  8. Oi Gih!
    Já tinha lido sobre o movimento e super apoio!!! Eu morro de medo de sair sozinha na rua... Se tivesse alguém para me apoiar, com certeza sairia mais. Eu gosto de fazer caminhada, por exemplo, mas sempre fico pensando que pode acontecer alguma coisa.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fala Sora. Eu caminhava em um parque aqui da cidade, mas quase fui atacada uma vez. Então tive que abandonar o ar livre e ir para a academia :(
      beijooos

      Excluir
  9. Oi Gih!!
    Me emocionei com as atitudes dessas meninas nos depoimentos. É importante ajudar o próximo quando possível e vou ficar mais alerta aos sinais em minha volta.
    Obrigada por compartilhar esse movimentos conosco, gostei muito de conhecer e vou conferir no facebook!
    Beijos querida,

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Gih!
    Esse movimento é bem legal. Já que é difícil ensinar os homens a não fazer, é mais fácil as próprias mulheres se apoiarem para poderem se "defender".
    Por isso que eu acho qualquer atitude contra válida. Igual aquelas calcinhas anti-estupro que fizeram. Melhor isso do que nada!
    Até a gente conseguir mudar os pensamentos de uma geração, talvez até duas, inteiras, medidas assim são necessárias.
    Adorei a blusa!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa eu não conheço. Vou pesquisar :)
      Beijão

      Excluir
  11. Oi Gih! ^^
    Um absurdo mesmo precisarmos de algo como esse movimento, mas não tem jeito. Enquanto as coisas não mudarem não temos muitas opções. Sinto muito pelas mulheres que dizem que temos o direito de usarmos as roupas que quisermos à vontade, concordo com elas, mas não me arriscaria de minissaia sozinha depois da meia noite. Infelizmente, as leis estão aí para proteger à todos, mas nem sempre não cumpridas. O que precisa mudar é a mentalidade das pessoas que, por qualquer motivo, acham que podem impor sua vontade aos outros (e isso vale tanto para homens quanto para mulheres).
    Gostei da iniciativa! Vou lá curtir a página e propagar a ideia! :D

    Beijussss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helaina. pois é. É complicado. Por que não importa a roupa que você estiver, os caras mexem e abusam mesmo. Já fui assediada de calça e casaco, então não tem jeito não :( Ando a maior parte do tempo "fantasiada" de homem, com roupas largas, capuz e tudo o mais, na tentativa de me proteger. E eu não sou nenhuma modelo gatinha não kkkkk. Ou seja, a culpa não é da roupa, ou do corpo da mulher. Mas entendo o que você quer dizer, tanto que não uso roupas curtas quando estou sozinha. Sei que isso não vai impedir muita coisa, mas a gente tenta né?
      A verdade é que a gente deveria poder sair por aí pelada e mesmo assim não ser assediada. Assim como a gente deveria poder deixar a casa aberta e não sofrer furto. Mas na vida real não é assim. Por isso a união das mulheres é tão importante =D
      Um beijão

      Excluir
  12. Movimento simples que faz grande diferença. E principalmente entre as mulheres que, pelo que vejo nas estatísticas, é o preferido entres os assaltantes e outros tipos de bandidos. A política pública de segurança sempre incentiva o andar em grupo quando em situações de risco, seja altas horas da madrugada ou em pleno meio do dia, hoje não há hora para violência. Andar atentos e ter a consciência de ajudar o próximo quando puder. Só o fato de não estar mais sozinho inibe as ações e isso favorece nossa proteção. Vamos lá divulgar esse movimento humanista: #vamosjuntas

    ResponderExcluir